"Uma criança que vai a pé para a escola tem muito mais ganhos"

Carlos Neto, professor e investigador da Faculdade de Motricidade Humana, defende que as crianças precisam de fazer o caminho para a escola de forma mais autónoma.

"Temos de acabar com esta dependência, automóvel!", exclama Carlos Neto. "Uma criança que vai a pé, de bicicleta, ou mesmo de transportes públicos, tem muito mais ganhos", assegura o investigador da Faculdade de Motricidade Humana.

O professor acredita que, ao descobrir o caminho, vivenciar o território, brincar e conviver com os amigos, a criança fica mais disposta a aprender. "As crianças não estão a viver o território, não estão a viver estas experiências e quando entram numa sala de aula, quando vão de carro, não estão preparadas para aprender", defende.

E a partir de que idade é recomendável irem sozinhas? "Na Dinamarca, com 4 ou 5 anos vão de bicicleta de forma tranquila", responde Carlos Neto. "Se vão de carro, colocadas à porta da escola, muitas delas transportadas ao colo para dentro da sala de aula numa forma absolutamente patológica do que é a super proteção, isso é negar aquilo que é o direito da criança ser autónoma, o direito dela brincar livremente e o direito de ser pessoa".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de