Especial Incêndios

Especial TSF Incêndios 2017
Incêndios

PJ faz buscas na Câmara Municipal de Pedrógão Grande

A Polícia Judiciária confirmou à TSF que está a fazer buscas na autarquia de Pedrógão Grande. Em causa está o alegado uso indevido de donativos para reconstruir casas, após os incêndios de 2017.

A Polícia Judiciária (PJ) está, desde esta manhã, a efetuar buscas na Câmara Municipal de Pedrógão Grande.

Em declarações à TSF, a PJ confirma que a operação está relacionada com os alegados casos de habitações que terão, indevidamente, sido acrescentadas à lista de casas a recuperar, após os incêndios de 2017.

As buscas estão a ser acompanhadas pelo Ministério Público.

À TSF, a Procuradoria-Geral da República confirmou a realização das buscas" e acrescentou que não há arguidos constituídos.

Existem suspeitas de que mais de 20 casas de segunda habitação, ou mesmo desabitadas, terão indevidamente recebido verbas do fundo Revita - que deveria dar prioridade às habitações permanentes.

O presidente da Câmara de Pedrógão Grande, Valdemar Alves, admitiu falhas pontuais na instrução dos processos, como "irregularidades na entrega ou não de um documento ou problemas com o número de contribuinte", mas nega ter havido desvio de fundos.

Na segunda-feira, o autarca garantiu que todas as habitações contempladas com ajudas do fundo Revita arderam durante o incêndio de 2017 e que as famílias contempladas por donativos têm direito aos dinheiros que lhes foram atribuídos.

Há quase dois meses, a Procuradoria-Geral da República (PGR) revelou ter aberto um inquérito sobre o caso. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, admitiu a existência de pelo menos 21 casos e afirmou a sua preocupação com o tema.

Entretanto, a Câmara de Pedrógão Grande reagiu às buscas, em comunicado, congratulando-se "com a celeridade que os serviços do Ministério Público e da PJ entenderam conceder a estes Inquéritos Judiciais, convicta que é através dos órgãos próprios da Justiça - e não na praça pública - que se apuram serenamente os fatos e se repõe a verdade objetiva"

A Câmara de Pedrógão Grande reafirmou ainda "a sua total disponibilidade para contribuir, por todos os meios ao seu alcance, para o esclarecimento das suspeições".

  COMENTÁRIOS