Morreu o sonoplasta da TSF Herlander Rui

Herlander Rui tinha 47 anos e trabalhava na TSF desde 1995.

O sonoplasta da TSF Herlander Rui morreu esta quinta-feira, aos 47 anos, em Lisboa, vítima de cancro.

Desde 1995 na TSF, Herlander Rui dedicou-se à edição de programas e reportagens, à pós-produção áudio de jingles de estação e ao apoio técnico a operações no exterior.

O seu trabalho na TSF valeu-lhe inúmeros prémios ao longo dos anos, destacando-se o prémio Rei de Espanha, em 2006, com a reportagem "Memória Magoada", sobre os atentados de 11 de março em Madrid, com a jornalista Cláudia Henriques.

Mais recentemente, foi também galardoado com o prémio Gazeta de Rádio pelo trabalho "Na hora de pôr a mesa", uma reportagem da jornalista Isabel Meira, onde é abordado o poder e o encanto da poesia num estabelecimento prisional.

Começou a carreira como sonorizador na Rádio Nova Antena, em 1988. Colaborou com o Cenjor desde 2003, primeiro na assistência técnica e depois como formador no módulo de Captação de Som e Edição Digital em vários cursos de Rádio e Multimédia.

O velório está marcado para esta sexta-feira, a partir das 16h30, na Igreja da Luz, em Carnide. A missa de corpo presente será no sábado, pelas 14h, seguindo-se às 15h30 o funeral no Cemitério dos Olivais.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de