Saúde

Medicamento para doentes com Parkinson em falta no mercado

O medicamento Sinemet está em rutura de stock devido a um problema no local de fabrico.

O medicamento Sinemet, para o tratamento da doença de Parkinson, está em rutura de stock, informou esta quarta-feira a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed).

Segundo um comunicado enviado às redações, a falta deste medicamento deve-se a "um problema no local de fabrico" e foi detetada em 45 países.

Em Portugal, é expectável que existam em stock embalagens suficientes para abastecer o mercado até ao final de outubro.

O Infarmed que diz estar à procura de alternativas, mas para já pede às farmácias e aos distribuidores que sejam criteriosos na gestão do fármaco e aos doentes que levantem o medicamento apenas quando for absolutamente necessário.

As empresas com medicamentos destinados ao tratamento da Doença de Parkinson, associações de doentes e sociedades científicas foram ainda convocadas para uma reunião na sexta-feira.

Em declarações à TSF, a presidente da Associação Portuguesa de Doentes de Parkinson garante que não é caso para entrar em pânico.

Os doentes que tomam Sinemet devem contactar o sue médico de família ou neurologia para definirem como fazer a transição para outro fármaco idêntico.

Segundo Ana Botas, o Sinemet só deve voltar a estar no mercado sem problemas no primeiro trimestre de 2019.

  COMENTÁRIOS