SNS

PS acusa PSD de querer acabar com o Serviço Nacional de Saúde "de forma encapotada"

O PSD apresentou, esta quinta-feira, as linhas gerais do documento "Uma politica de saúde para Portugal" e defendeu que é preciso alargar as parcerias público privadas.

"Um gato escondido com o rabo de fora." É assim que o Partido Socialista classifica a proposta do PSD para que os hospitais públicos tenham cada vez mais uma gestão privada.

O PSD apresentou, esta quinta-feira, as linhas gerais do documento "Uma politica de saúde para Portugal" e defendeu que é preciso alargar as parcerias público privadas para que a gestão dos hospitais seja mais eficiente e garanta a generalização do acesso.

Ouvido pela TSF, o deputado do PS, António Sales, que integra a comissão parlamentar de Saúde acusa o PSD de querer "acabar com o Serviço Nacional de Saúde de uma forma encapotada, entregando-o aos privados. Significa, de facto, a privatização do setor público e com ela também a entrega indiferenciada ao setor privado".

António Sales explica que quer conhecer a proposta com maior detalhe mas defende que o estado tem capacidade para gerir os hospitais tão bem como os privados.

"O PSD faz uma leitura que o Estado tem uma incapacidade genética de gerir e, por isso, tem que ir ao setor privado e ao setor social. O Partido Socialista, ao contrário, acredita na capacidade do Estado para gerir tão bem ou até melhor que os privados", remata.

A opinião é partilhada pelo Bloco de Esquerda que defende que o PSD está a pensar em negócios e não na vida dos portugueses. O deputado Moisés Ferreira dá o exemplo do hospital de Cascais para defender que a gestão privada fica mais cara e é mais discriminatória.

  COMENTÁRIOS