Sindicato dos enfermeiros diz que tribunal coloca em causa o direito à greve

Representantes dos enfermeiros não compreendem decisão de manter a requisição civil decretada pelo Conselho de Ministros.

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (SINDEPOR) está a avaliar se avança com um recurso para o plenário do Supremo Tribunal Administrativo depois da decisão deste tribunal de não anular a requisição civil do Governo contra a segunda greve cirúrgica que devia durar até ao final de fevereiro.

Uma das advogadas do sindicato explica à TSF que não compreendem a decisão conhecida esta terça-feira.

Joana Miranda acrescenta que, daquilo que leram da decisão, em parte o Supremo Tribunal Administrativo até deu razão aos enfermeiros, mas no final aceitou manter a requisição civil do Governo.

O próximo passo pode ser um recurso para o plenário deste tribunal superior, mas em cima da mesa está a ser estudada, também, uma queixa à Organização Internacional do Trabalho (OIT).

A representante do sindicato dos enfermeiros defende que "isto é uma luta dos enfermeiros, mas em bom rigor o que ficou em causa foi o direito à greve para todos os trabalhadores".

LEIA MAIS:

- Tribunal dá razão ao Governo na requisição civil contra a greve dos enfermeiros

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de