"Submissão total ao futebol." Federação de rugby indignada com final do campeonato sem público

A Federação Portuguesa de Rugby critica a atuação da DGS em relação ao desporto, criticando a autoridade de saúde de ter dois pesos e duas medidas. A final do campeonato de rugby, sem adeptos, realiza-se no sábado, às 17h00, no Estádio do Jamor, mas a final da Champions terá público.

O presidente da Federação Portuguesa de Rugby considera "inacreditável" que a DGS não tenha permitido público na final do campeonato este fim de semana. Carlos Amado da Silva fala em dualidade de critérios, exemplificando com a final da Liga dos Campeões, que terá público no Estádio do Dragão.

A Direção-geral da Saúde recusou um pedido feito pela federação, que pretendia ter 500 adeptos na final do campeonato que se joga no sábado no Estádio Nacional. Carlos Amado da Silva crítica diretamente o subdiretor geral de saúde Rui Portugal. "Recebemos uma carta dizendo que [a DGS] não se iria pronunciar uma vez que era público que não podia haver espectadores nos estádios, o que, como sabemos, é uma mentira. Porque vai haver amanhã a Champions, que eu acho muito bem, não tenho nada contra. E no rally de Portugal também estará muita gente."

"A resposta foi 'não', mas um 'não' por tabela. Nem sequer têm a hombridade de assumir 'eu não concordo'. Pelo contrário, concorda mas diz que não pode. Isto é uma vergonha."

Carlos Amado da Silva acusa, por isso, as autoridades de saúde de dualidade de critérios. "Há uma submissão total ao futebol", atira. O presidente da Federação Portuguesa de Rugby sublinha que os últimos jogos da I Liga não tiveram público "por razões desportivas", que se prendiam com o possível favorecimento de alguns clubes, que estariam a jogar em casa, face a outros, e não por razões sanitárias.

Na perspetiva do representante da federação, o desporto tem sido "muitíssimo maltratado" pela DGS. "O Governo baseia-se nos pareceres dos técnicos, que não assumem responsabilidades. O que está a acontecer é inacreditável."

O presidente da Federação de Rugby acusa a DGS de não assumir as responsabilidades. "Desde setembro, fizemos uma proposta à DGS, a propósito dos jogos de rugby na altura e dos treinos. Acharam a proposta muito interessante. Na altura, já falávamos em testes rápidos; fomos os primeiros a fazer essa proposta."

"Nunca disseram que sim de forma objetiva", lamenta. "Quem dá orientações é a DGS... Isto é fugir completamente às responsabilidades."

A final do campeonato de rugby, sem adeptos, realiza-se no sábado, às 17h00, no Estádio do Jamor. Em campo vão estar as equipas Direito e Técnico.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de