Eleições no Brasil

Brasileiros em Portugal votaram Bolsonaro. Candidato do PSL ganha em Lisboa com 56%

Ex-militar com maioria dos votos nos consulados brasileiros em Portugal.

Jair Bolsonaro, candidato de extrema-direita, conquistou 56% dos votos dos brasileiros que votaram, este domingo, em Portugal.

O número foi divulgado esta noite, na antena da TSF, pela jornalista Juliana Miranda, que obteve os números junto do Consulado-Geral do Brasil em Lisboa, depois de ter passado todo o dia junto à Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, um dos locais de votação em Portugal.

( SIGA AO MINUTO NA TSF AS ELEIÇÕES BRASILEIRAS )

Segundo os dados oficiais "o candidato do PSL ganhou com 56% dos votos em Lisboa". No local da votação, também segundo Giuliana Miranda, foram vários os brasileiros com "camisas verde e amarelas", símbolos do movimento contra o Partido dos Trabalhadores.

"Portugal é o terceiro colégio eleitoral em todo o mundo e o maior da Europa. 40 mil brasileiros aptos para votar em Portugal, 21 mil só em Lisboa", sublinhou ainda a mesma jornalista brasileira na TSF.

Apesar destes números, a abstenção em Lisboa foi alta, com "mais de metade" dos eleitores registados na capital portuguesa a não votarem, concluiu.

Já este domingo, em reportagem à boca das urnas, a TSF tinha dado conta de que a maioria dos eleitores em Lisboa votaria em Bolsonaro.

Quase 60% em Faro

Segundo informações recolhidas pela agência Lusa junto do consulado de Faro, 59,80% dos eleitores registados naquela região deu o seu voto o Jair Bolsonaro.

A afluência às urnas em Faro ficou-se por um valor de apenas 22%. "Muito dos eleitores não residem em Faro, vem de outras zonas do Algarve ou do Alentejo, uma vez que a área de abrangência do consulado vai até Portalegre", incluindo distritos de Évora e Beja, explicou à Lusa fonte do consulado.

Bolsonaro vence no Porto, mas não há valores

No que diz respeito ao Porto, a agência Lusa soube através da vice-cônsul Lígia Verde que Bolsonaro venceu com larga maioria, ficando Ciro Gomes em segundo lugar e Haddad em terceiro.

Quanto à afluência, "foi enorme" e "maior do que a esperada", revelou a vice-cônsul.

  COMENTÁRIOS