Feliciano Reyna espera "mudança de políticas" que acabe com sofrimento na Venezuela

Feliciano Reyna, da organização Acção Solidária, acredita que esta tentativa de golpe de Estado pode ser o início de um tempo de mudanças para a Venezuela.

A expectativa paira no ar durante a tentativa de golpe de Estado liderada por Juan Guaidó. Feliciano Reyna, da organização Acção Solidária, descreve um ambiente de muita incerteza e preocupação, mas tem esperança na mudança política.

O ativista dos direitos humanos acredita que "uma mudança de políticas levará a uma possibilidade que a população se expresse livremente em eleições que não estejam manipuladas e que, por fim, seja possível expressar esse desejo de mudanças e a normalização das vidas venezuelanas".

Em entrevista à TSF, Feliciano Reyna recordou que os venezuelanos estão afetados pela crise e com dificuldades pela falta de acesso à medicina, frisando que "as condições estão difíceis, sofre-se muito".

No momento em que os venezuelanos estão a sair às ruas, Feliciano Reynas refere "não está fácil" receber informações já que "as comunicações estão controladas" e "não há televisão nacional que informe".

Apesar de já haver algumas ruas bloqueadas, o ativista garante que na zona onde se encontra não há confrontos.

Na manhã desta terça-feira, Juan Guaidó anunciou ter as forças armadas do seu lado e pediu que os venezuelanos saiam à rua para a tentativa de golpe de Estado.

SAIBA TUDO SOBRE A TENTATIVA DE GOLPE DE ESTADO NA VENEZUELA

LER MAIS:

- Balas, bananas e faixas azuis. Tudo a postos para o confronto nas ruas da Venezuela

- Quem é o homem que quer devolver a Venezuela aos venezuelanos?

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de