Pânico em ilha russa. Ursos polares esfomeados assustam população

Dezenas de ursos polares esfomeados têm sido vistos a vaguear no arquipélago Novaya Zemlya. Alguns pais têm medo de mandar filhos para a escola.

"As pessoas estão assustadas e têm medo de sair de casa. Os pais têm medo de deixar os filhos irem à escola ou ao jardim-de-infância", afirmou à CNN, Alexander Minayev, administrador de Novaya Zemlya, um remoto arquipélago russo no oceano Ártico.

Desde dezembro que dezenas de ursos polares têm vagueado pela cidade de Belushya Guba - com 2.500 pessoas -, à procura de comida.

Este sábado, o administrador da região teve que decretar o estado de emergência, depois de alguns ursos terem sido vistos a entrar em edifícios e de de se terem registado ataques à população.

A culpa é das alterações climáticas

As alterações climáticas, nomeadamente a redução dos habitats com gelo marinho, têm forçado os ursos polares a permanecer longos períodos em terra e, por conseguinte, a estarem mais próximos do contato com os humanos.

"Os ursos polares dependem de focas para se alimentar e as focas dependem do mar gelado. O aquecimento global tem derretido o gelo, o que provoca uma reação em cadeia no modo de sobrevivência dos ursos", de acordo com Liz Greengrass, diretor da Born Free Foundation, no Reino Unido.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de