Arranca a cimeira da CPLP em Angola. Marcelo espera encontro "virado para o futuro"

Começa, esta sexta-feira, a 13.ª cimeira da CPLP. São dois dias de encontros entre os chefes de Estado e de Governo dos nove Estados-membros da comunidade.

Na última madrugada, na chegada a Luanda, cidade que acolhe a cimeira que assinala os 25 anos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e o início da presidência angolana da organização, Marcelo Rebelo de Sousa manifestou a ideia de um encontro virado para o futuro.

"Quando [a CPLP] nasceu, era líder do PSD. Lembro-me do arranque em 1996. Ninguém imaginaria como cresceu, como se desenvolveu, como se alargou e, sobretudo, como foi ampliando a sua intervenção", disse o chefe de Estado português.

Marcelo Rebelo de Sousa afirmou, por isso, estar confiante de que esta será "uma grande cimeira virada para o futuro".

"Temos um acordo de mobilidade com os países da CPLP. Um acordo que foi complicadíssimo de negociar e uma ideia que nasceu largamente por iniciativa do primeiro-ministro português, António Costa, tendo merecido o imediato apoio do Cabo Verde", recordou o Presidente da República.

Para Marcelo Rebelo de Sousa, o acordo de mobilidade "é um triunfo fundamental, que diz respeito à vida das pessoas, sobretudo de estudantes, trabalhadores ou empresários".

Portugal está representado na cimeira da CPLP, em Luanda, não só pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, mas também pelo primeiro-ministro, António Costa, e pelo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

O encontro é dedicado ao tema "Fortalecer e Promover a Cooperação Económica e Empresarial em Tempos de Pandemia, em prol do Desenvolvimento Sustentável dos Países da CPLP".

Criada há 25 anos, a CPLP tem atualmente nove Estados-membros: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e Guiné Equatorial - cuja adesão, em 2014, gerou polémica e continua a suscitar questões, como o adiamento da abolição da pena de morte no país.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de