Cruz Vermelha acredita que província de Cabo Delgado está mais segura

Dominik Stillhart, o diretor de operações da organização, confessa, em declarações à TSF, uma imensa preocupação.

A Cruz Vermelha internacional acredita que a província de Cabo Delgado, em Moçambique, está agora mais segura. No entanto, o drama vivido pelos que tiveram de fugir da guerra foi tão grande que muitos nem querem pensar em voltar para casa. Dominik Stillhart, o diretor de operações da organização, confessa, em declarações à TSF, uma imensa preocupação.

"Estou muito preocupado com a situação aqui no norte de Moçambique. Acabei de regressar de Montepuez. Foi uma viagem de 200 quilómetros por estrada até Pemba, onde estou agora. Posso dizer que nesta altura é muito importante que organizações como a Cruz Vermelha, ajudem na prestação de serviços essenciais, sobretudo de saúde, de melhoria das condições sanitárias assim como de acesso a água potável", sustenta

Falta quase tudo em Cabo Delgado. Não há água potável, não há saneamento, o que já provocou mais de três mil casos de cólera de acordo com a Organização Mundial de Saúde. A pressão exercida pela existência de mais de 800 mil deslocados levou à rutura dos serviços de saúde. Tudo isto reduziu ao mínimo a capacidade para responder a doenças que possam surgir, afirma o diretor de operações da Cruz Vermelha internacional.

"A situação já era má à partida porque a maioria destas cidades não têm redes de abastecimento de água e por isso as pessoas estão a usar poços que não são seguros. Portanto, quanto mais pessoas chegam a estas áreas mais provável é que doenças como a cólera, (que já a principal causa de morte entre as crianças com menos de cinco anos) se continuem a espalhar a grande ritmo", explica.

Apesar deste cenário, há uma coisa que está melhor. Cabo Delgado é agora um local um pouco mais seguro. Mas não o suficiente para os deslocados pensarem num regresso a casa: "Claro que é difícil prever o futuro, mas eu penso que não vamos voltar a assistir a um aumento massivo de deslocados. Espero que nos próximo ano ou ano e meio, vamos ver as pessoas a regressarem lentamente a casa. Mas neste momento, as áreas onde houve grandes combates ainda não são seguras. Aos olhos dos que fugiram à violência nestas áreas."

Em Montepuez, no oeste de Cabo Delgado, já está a ser construída uma nova rede de abastecimento de água.

A Cruz Vermelha está também a reabilitar e a construir sete novos centros de saúde em alguns dos distritos que receberam mais deslocados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de