Maior desafio é "assegurar chegada ao aeroporto" de Cabul dos que querem partir

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que não há falta de meios aéreos para a operação, sendo mesmo o maior desafio garantir que quem deseja sair consegue chegar ao aeroporto.

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, admitiu esta sexta-feira que o principal desafio da operação de retirada em curso de cidadãos estrangeiros e afegãos de Cabul é "assegurar que as pessoas podem chegar e aceder ao aeroporto".

Numa conferência de imprensa após uma reunião extraordinária de ministros dos Negócios Estrangeiros da Aliança Atlântica consagrada à situação no Afeganistão, e celebrada por videoconferência, Stoltenberg sublinhou uma das principais mensagens da declaração adotada pelos chefes de diplomacia, dirigida aos taliban, no sentido de estes facilitarem a operação de retirada em curso, incluindo dos afegãos que desejam partir.

"Esperamos que os taliban permitam a passagem segura de todos os cidadãos estrangeiros e afegãos que pretendem sair do país. Esta é hoje a tarefa mais urgente", declarou o secretário-geral da NATO.

Agradecendo às forças militares de Turquia, Estados Unidos e Reino Unido por garantirem a segurança do aeroporto internacional de Cabul, e apontando que cerca de 800 funcionários civis da NATO continuam a trabalhar, "em circunstâncias muito difíceis", para garantir as operações no aeroporto -- tratando designadamente do controlo de tráfego aéreo, combustível e comunicações -, Stoltenberg disse que também não há falta de meios aéreos para a operação, sendo mesmo o maior desafio garantir que quem deseja sair consegue chegar ao aeroporto.

Desde que os taliban entraram em Cabul, no passado domingo, os Aliados têm procedido à retirada de milhares dos seus cidadãos, mas também de afegãos que trabalharam com a comunidade internacional e respetivas famílias, que receiam represálias do regime taliban.

Governos ocidentais já tinham admitido hoje que estão a enfrentar problemas para retirar funcionários afegãos de Cabul devido à situação de caos no acesso ao aeroporto, originando a partida de aviões parcialmente vazios.

A Alemanha decidiu mesmo enviar dois helicópteros H-145 M para atuarem dentro da capital do Afeganistão e "tirar as pessoas de situações perigosas o mais rapidamente possível".

Em Madrid, a ministra da Defesa, Margarita Robles, disse que aviões militares de transporte espanhóis deixaram Cabul com lugares vazios, porque o caos no aeroporto está a impedir o embarque de afegãos.

A ministra disse à rádio pública espanhola RNE que uma solução ideal seria criar corredores para o aeroporto, mas admitiu que isso é impossível porque "ninguém está a controlar a situação"

No final da reunião de hoje, os ministros dos Negócios Estrangeiros da NATO manifestaram "profunda inquietação com os acontecimentos dramáticos" no Afeganistão e exortaram os taliban a facilitar a saída dos cidadãos estrangeiros e afegãos em situação de risco.

"A nossa tarefa imediata agora é cumprir os nossos compromissos de prosseguir a evacuação segura dos nossos cidadãos, nacionais de países parceiros, e afegãos em situação de risco, em particular aqueles que ajudaram os nossos esforços. Apelamos àqueles que ocupam posições de autoridade no Afeganistão para que respeitem e facilitem a sua partida segura e ordeira, inclusive através do aeroporto internacional Hamid Karzai, em Cabul", lê-se na declaração adotada pelos chefes da diplomacia da Aliança Atlântica.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros dos Aliados sublinham que, "enquanto prosseguirem as operações de evacuação", manterão uma "estreita coordenação operacional através dos meios militares aliados" no aeroporto Hamid Karzai.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de