Número mundial de infetados já ultrapassou seis milhões. Hã 365 mil mortos

Dois terços do total de casos concentram-se na Europa e Estados Unidos.

A pandemia causada pelo novo coronavírus já infetou mais de seis milhões de pessoas em todo o mundo, dois terços das quais na Europa e Estados Unidos, segundo um balanço da agência AFP, às 20:15 GMT de hoje.

De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, às 20:15 GMT (21:15 em Lisboa) de hoje 6.000.867 casos de contaminação foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro passado, na província chinesa de Wuhan.

Pelo menos 366.848 mortes foram registadas, particularmente na Europa, o continente mais afetado com 2.135.170 casos (177.595 mortes) e nos Estados Unidos, país com maior número de casos (1.760.740) e mortes (103.472).

Mas é na América Latina que o vírus está a progredir mais rapidamente, com um aumento de 45.000 casos nas últimas 24 horas, totalizando 944.695 casos e 49.230 mortes.


Atualmente, pelo menos 2.534.400 dessas pessoas são consideradas curadas.


A AFP alerta que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, pois alguns países estão a testar apenas pacientes gravemente doentes e com internamento hospitalar, enquanto outros usam o teste como uma prioridade para o rastreamento, e muitos países pobres têm apenas capacidade limitada de rastreamento.


Num balanço anterior, referente às 19:00 GMT de hoje, 4.517 novas mortes e 125.445 novos casos ocorreram em todo o mundo em relação à mesma hora de sexta-feira.


Os países com mais óbitos nessas últimas 24 horas são Estados Unidos (1.152), o Brasil (1.124) e o México (371).


Os Estados Unidos, que tiveram a sua primeira morte ligada ao coronavírus no início de fevereiro, são o país mais afetados em termos de número de óbitos e de casos, com 103.472 mortes em 1.760.740 casos.


Pelo menos 406.446 pessoas foram declaradas curadas até hoje pelas autoridades norte-americanas.


Depois dos Estados Unidos, os países mais enlutados são o Reino Unido, com 38.376 mortes por 272.826 casos, a Itália, com 33.340 mortes (232.664 casos), a França, com 28.771 mortes (188.625 casos) e o Brasil, com 27.878 mortes (465.166 casos).


Entre os países mais atingidos, a Bélgica continua a ser o que apresenta maior número de mortes face à sua população, com 82 mortes por cada 100.000 habitantes, seguida pela Espanha (58), Reino Unido (57), Itália (55) e França (44).


A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou oficialmente um total de 82.999 casos (quatro novos entre sexta-feira e hoje), dos quais 4.634 foram fatais (0 novas) e 78.302 foram curados.


A Europa totalizava às 19:00 GMT de hoje 177.595 mortes e 2.135.170 casos, os Estados Unidos e o Canadá 110.488 mortes (1.848.465 casos), a América Latina e Caribe 49.089 mortes (937.284 casos), a Ásia 15.885 mortes (526.070 casos), o Médio Oriente 9.374 óbitos (394.899 casos), África 4.018 mortes (140.155 casos) e a Oceânia 132 mortes (8.555 casos).


Esta avaliação foi realizada usando dados recolhidos pelos escritórios da AFP junto de autoridades de Saúde e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS). A AFP avisa que devido a correções pelas autoridades ou a publicação tardia dos dados, os números de aumento de 24 horas podem não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior.


Portugal contabiliza pelo menos 1.396 mortos associados à covid-19 em 32.203 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

LEIA AQUI TUDO SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de