Visitas em risco. Emigrantes na Suíça preocupados com quarentena obrigatória

Conselheiro das comunidades portuguesas revela que muitos emigrantes adiaram as férias de verão para outubro. Confrontados com a quarentena obrigatória no regresso à Suíça, até o Natal pode estar em causa.

Os emigrantes portugueses que vivem na Suíça não ficaram surpreendidos com a decisão das autoridades, que esta sexta-feira anunciaram que quem viajar de Portugal para o país tem de fazer quarentena obrigatória de 10 dias.

A medida, que entra em vigor na próxima segunda-feira, dia 28 de setembro, era uma medida já esperada pelo presidente do Conselho das Comunidades Portuguesas na Suíça que, ainda assim, confessa-se triste porque muitos portugueses adiaram para outubro as "férias de verão".

"A partir do dia 5 iniciam-se as férias do outono, férias escolares", período em que muitos portugueses contavam viajar para Portugal.

Agora, a quarentena vem colocar estas viagens em causa. "Era uma questão que já se esperava desde que, há dois dias, foi publicado que a embaixada da Suíça em Lisboa tinha emitido um comunicado sobre a situação epidémica em Portugal, que está como está", nota Domingos Pereira.

O receio do conselheiro das comunidades estende-se, no entanto, até ao inverno. O Natal "é o grande dilema, o grande medo".

Muitos dos portugueses que não podem viajar em outubro contavam fazê-lo na época natalícia mas, perante a decisão suíça, resta "esperar que toda a situação em Portugal melhore e que o estado suíço retire Portugal da lista, para que tudo corra pelo melhor para os dois lados".

Com as viagens colocadas em risco e perante as preocupações da comunidade portuguesa, Domingos Pereira não tem ilusões: o Governo de Lisboa não pode fazer nada neste caso.

"É uma questão em que creio que o ministro dos Negócios Estrangeiros não terá grande influência", nota. "É a visão do estado suíço, que é soberano nestas questões."

Os portugueses são uma das maiores comunidades estrangeiras que vivem na Suíça: segundo dados oficiais, no final de 2019 viviam no país mais de 260 mil emigrantes portugueses.

LEIA AQUI TUDO SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de