TAP precisa de quase 1200 milhões de euros de ajuda em 2021

No próximo ano a TAP vai precisar de pouco menos do que os 1200 milhões de euros de ajuda pública injetados em 2020, sabe a TSF. Governo reuniu de urgência para debater plano de reestruturação.

Depois dos 1200 milhões emprestados pelo Estado em 2020, a companhia deverá em 2021 precisar de uma nova injeção que ficará pouco abaixo desse valor. A dimensão do financiamento, muito superior aos 500 milhões previstos no Orçamento do Estado, foi apurada pela TSF que confirmou também a reunião de urgência do governo sobre o tema. O encontro foi inicialmente noticiado pelo jornal digital ECO.

Em contagem decrescente para o prazo de entrega do plano a Bruxelas, que termina na quinta-feira, o executivo reuniu em conselho de ministros extraordinários para debater o dossier que vai implicar a saída de 2 a 3 mil trabalhadores da TAP, dependendo da dimensão dos cortes salariais dos que ficam. Neste capítulo o objetivo é cortar 25% dos custos com ordenados.

Esta noite o Expresso e o ECO avançaram necessidades de financiamento não apenas para 2021 mas para os próximos quatro anos, com números ligeiramente diferentes entre si: o semanário fala em 1.600 milhões de euros, enquanto o jornal digital escreve que são 1.800.

O ECO escreve também que apenas em 2025 a TAP deverá regressar aos lucros. A Informação é consistente com uma nota interna da TAP à qual a TSF teve acesso no início desta semana, na qual a companhia referia estudos que mostravam que depois da pandemia, a procura só deve retomar a normalidade em 2024.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de