"CDS está a sanear os seus melhores." Mesquita Nunes junta-se a críticas ao partido

Escolha de Filipe Anacoreta Correia, em vez de João Gonçalves Pereira, para número dois da lista à Câmara de Lisboa está a gerar uma guerra interna no CDS.

Adolfo Mesquita Nunes considera que a direção do CDS está a sanear "alguns dos melhores" nomes do partido. Em causa está a escolha de Filipe Anacoreta Correia para número dois da lista da coligação do CDS com o PSD à Câmara Municipal de Lisboa, liderada pelo social-democrata Carlos Moedas. Anacoreta Correia surge como o primeiro nome dos centristas, deixando de fora o atual vereador do CDS, João Gonçalves Pereira.

O caso está a gerar controvérsia e uma onda de críticas internas no CDS.

O antigo chefe de gabinete de Paulo Portas, José Bourbon Ribeiro, demitiu-se da distrital de Lisboa, criticando o que considera ser um ajuste de contas inexplicável, tendo recebido o apoio do líder parlamentar Telmo Correia.

O eurodeputado Nuno Melo, João Seabra Duque, da distrital de Lisboa, e até a própria candidata do CDS à Assembleia Municipal de Lisboa, Isabel Galriça Neto, deixaram também críticas ao partido e à liderança de Francisco Rodrigues dos Santos.

Agora, foi a vez de outro dos nomes de maior destaque no CDS juntar-se à polémica. O ex-deputado e antigo secretário de Estado Adolfo Mesquita Nunes recorreu às redes sociais para condenar a escolha de Anacoreta Correia, em detrimento de João Gonçalves Pereira.

"Num partido que valoriza o mérito, veta-se um nome essencial para o papel que o CDS tem hoje em Lisboa: o Vereador que mais se opôs e mais propôs. Num partido que valoriza as bases, veta-se não um, mas vários!, dos nomes que as estruturas locais propuseram. Num partido que valoriza o trabalho, veta-se quem trabalhou e deu a cara pelo CDS em Lisboa", afirma Mesquita Nunes, numa publicação feita na sua página de Facebook.

O centrista vai mais longe e afirma mesmo que o cabeça de lista, Carlos Moedas - que classifica como "um excelente candidato" -, merecia mais.

"Merecia que o CDS não tivesse saneado alguns dos seus melhores, dos que mais conhecem o terreno, dos que mais trabalharam por Lisboa. E o CDS Lisboa, que todos os dias de há muitos anos para cá vai construindo alternativa e partido, merecia mais consideração e respeito", conclui.

Para esta noite, está marcada uma reunião da concelhia de Lisboa do CDS, para debater uma eventual substituição de Anacoreta Correia pelo líder da concelhia, Diogo Moura.

Os dirigentes locais não reconhecem mérito a Anacoreta Correia e receiam mais demissões e até desistências de candidaturas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de