Costa fala de antigas "forças de bloqueio" que se tornaram inovadoras "vacas que voam"

"A Imprensa Nacional Casa da Moeda (INCM) é hoje detentora de patentes, presta serviços inovadores e exporta produtos e serviços. Dei um brinquedo [a Maria Manuel Leitão Marques] que mostrava que uma vaca podia voar. E, pronto, aqui está. A INCM, não sendo uma vaca, voa", referiu o primeiro-ministro.

O primeiro-ministro salientou esta segunda-feira a evolução da Imprensa Nacional Casa da Moeda (INCM), num discurso em que falou de instituições que há 15 anos reagiram à mudança como "forças de bloqueio" e que agora são inovadoras.

Esta perspetiva foi transmitida por António Costa no discurso que proferiu numa cerimónia presidida pelo chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, referente à entrega dos prémios IN3+, que distinguem projetos de investigação inovadores.

Numa sessão em que esteve presente a sua antiga ministra e atual eurodeputada do PS, Maria Manuel Leitão Marques, que presidiu ao júri deste prémio, António Costa, na sua intervenção, referiu-se aos seus tempos de ministro no primeiro Governo de José Sócrates (2005/2009) em que tutelou as pastas da desburocratização e da modernização administrativa.

"Recordo-me bem e Maria Manuel Leitão Marques [então secretária de Estado] também se recorda bem quando há uns anos a INCM não era ponta-de-lança da inovação, mas diria mesmo (citando um clássico) uma força de bloqueio à inovação. Quando se pretendia desmaterializar a edição em papel do Diário da República, de forma a ser mais acessível e gratuito, diziam-nos que era essencial para a viabilidade da INCM manter a edição em papel", apontou.

Perante esta resistência, de acordo com António Costa, "houve a coragem de enfrentar o impossível e dizer que era mesmo possível tornar tudo diferente, fazendo com que uma empresa que dependia da edição de toneladas de papel passasse a depender da capacidade de inovação".

"A mutação que aconteceu aqui foi extraordinária. Sei como é difícil às entidades mais ancestrais enfrentarem os desafios da inovação", disse, antes de recordar também um episódio já do seu primeiro Governo que protagonizou com a sua ex-ministra da Presidência Maria Manuel Leitão Marques sobre "as vacas que voam".

"A INCM é hoje detentora de patentes, presta serviços inovadores e exporta produtos e serviços. Dei um brinquedo [a Maria Manuel Leitão Marques] que mostrava que uma vaca podia voar. E, pronto, aqui está. A INCM, não sendo uma vaca, voa", acrescentou, com Marcelo Rebelo de Sousa a escutá-lo, assim como vários membros do seu executivo, entre estes os ministros Alexandra Leitão e Manuel Heitor.

Na sua intervenção, o primeiro-ministro prometeu também uma mudança na forma como serão executados os fundos do Programa de Recuperação e Resiliência nas áreas da inovação e da ciência, dizendo que o financiamento deixa de ter como princípio a entrega a um projeto de uma universidade isolada, ou de uma empresa isolada.

O objetivo, de acordo com António Costa, para haver eficácia na transposição do saber científico para a capacidade der produtiva das empresas, é que os financiamentos privilegiem consórcios que associem no mesmo projeto de inovação autarquias, empresas, universidades ou politécnicos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de