Agricultores protestam pelas ruas do Fundão em defesa do mundo rural

Em causa estão os últimos dois anos, que foram muito difíceis devido à pandemia, e o aumento do preço da matéria-prima. Espera-se uma boa participação, com máquinas, tratores, camiões e carrinhas a percorrer as ruas da cidade.

Com o aumento do preço dos combustíveis, os agricultores estão com a vida cada vez mais difícil. Esta segunda-feira, no Fundão, os tratores e máquinas agrícolas saem à rua em defesa da agricultura e do mundo rural. Em declarações à TSF, o dirigente da Associação Distrital dos Agricultores de Castelo Branco, Aníbal Cabral, explica que os últimos dois anos foram muito difíceis e o aumento do preço da matéria-prima agravou ainda mais a já frágil situação dos homens da terra.

"Os agricultores vivem uma situação muito complicada. Juntaram-se aqui vários fatores, nomeadamente, as medidas para o controlo do défice, as questões do problema da epidemia, que levou ao constrangimento da parte do mercado, o problema da seca, que aqui nesta região faz-se sentir com muita acutilância, e os problemas agora da guerra da Ucrânia, que estão a fazer disparar os preços dos fatores de produção", afirma.

Aníbal Cabral espera uma boa participação, com muitas máquinas nas ruas da cidade.

"Os agricultores vão trazer as máquinas, os tratores, os camiões, as carrinhas, tudo aquilo que for ligado à agricultura para, desta forma, manifestar o descontentamento pela situação que estão a viver e vão correr as ruas do Fundão. No final, haverá uma concentração onde será aprovada uma resolução com as principais reivindicações dos agricultores", adianta.

A marcha, organizada pela Associação Distrital dos Agricultores de Castelo Branco, está marcada para as 09h30, no Parque Industrial do Fundão. No final, a Associação Dos Agricultores de Castelo Branco vai enviar para o Presidente da República e para o primeiro-ministro o documento aprovado durante este protesto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de