Cascais comprou 850 mil máscaras à China. Vão estar disponíveis para a população por 70 cêntimos

Autarquia investiu cinco milhões de euros na compra de equipamento médico e material de proteção individual.

A partir de segunda-feira, a Câmara Municipal de Cascais vai distribuir pela população 850 mil máscaras que comprou à China.

Um dos voos fretados pela autarquia para transportar material médico e de proteção vai chegar esta manhã a Lisboa.

O objetivo, explica o presidente da Câmara à TSF, é doar as máscaras a 17 instituições particulares de solidariedade social (IPSS) do concelho, que depois as vão vender à população a 70 cêntimos por unidade.

"Deste modo as IPSS estão em condições de vender cada máscara ao preço de custo, o que permite apoiar financeiramente estas instituições e combater o movimento especulativo que se verifica em relação ao preço das máscaras", diz Carlos Carreiras.

Cascais tem registo de 218 casos confirmados de Covid-19 e conseguiu fretar um avião para a China mesmo antes do Governo.

Esta "não é propriamente um competição, nem uma corrida para ver quem consegue mais depressa", ressalva Carlos Carreiras, "É uma corrida, sim, mas uma corrida de afiliação - de termos possibilidade de disponibilizar equipamentos a uma primeira linha que está a combater no terreno muito desprotegida.

Ao todo, a Câmara Municipal de Cascais fretou três voos e espera receber nos próximos dias cerca de 100 toneladas de equipamento médico e material de proteção individual destinados aos ao concelho de Cascais e municípios da Área Metropolitana de Lisboa.

O autarca conta que, sozinha, a câmara de Cascais investiu cinco milhões de euros dos 6,5 milhões distribuídos pelas várias autarquias de Lisboa.

Cascais tem uma situação económica e financeira robusta", assegura Carlos Carreiras. "A questão financeira é a última que se coloca quando está em causa criarmos condições para dar proteção e segurança às pessoas."

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de