Com 96 infetados, lar de Reguengos de Monsaraz é agora "hospital de retaguarda"

Lar em Évora acolhe 74 idosos e 22 funcionários com Covid-19.

O lar de Reguengos de Monsaraz, em Évora, está transformado num hospital de campanha, acolhendo 96 pessoas com Covid-19 - 74 idosos e 22 funcionários. Pelo menos duas pessoas infetadas pelo novo coronavírus morreram nesta instituição.

Em declarações à TSF, o presidente da câmara José Calixto fala numa situação complica.

"Neste momento o lar pode-se considerar hospital de retaguarda, visto que só estão nesta instituição os doentes que testaram positivo", explica.

Na comunidade, a situação está mais tranquila, garante o autarca, com 28 casos de Covid-19.

José Robalo, responsável pela Administração Regional de Saúde do Alentejo, defende que o essencial é "não facilitar" para cortar as cadeias de transmissão e conter o surto.

Esta quinta-feira uma idosa de 92 anos morreu com Covid-19, tornando-se a segunda vítima mortal no lar de Reguengos de Monsaraz.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de