Doença inflamatória atinge 230 crianças com Covid-19 na Europa

Um dos 230 casos aconteceu em Portugal.

A União Europeia e o Reino Unido já registaram cerca de 230 casos do novo síndrome inflamatório multissistémico que afeta crianças com Covid-19, contando-se duas vítimas mortais no Reino Unido e em França.

O balanço é do Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC) que diz que 11 países relataram crianças com este tipo de síndrome associado à infeção pelo novo coronavírus.

Situações que continuam a ser investigadas pois ainda não existe uma relação clara entre a doença e a Covid-19, "nem bem conhecida", apesar da associação, segundo o ECDC, "parecer ser plausível".

O ECDC destaca que estes casos são considerados raros e que o risco das crianças contraírem este síndrome é "baixo", sendo que a esmagadora maioria dos menores com Covid-19, com menos de 14 anos, não tem complicações.

Sinais e sintomas

O centro europeu sublinha, no entanto, que estes casos devem ter "absoluta prioridade" e que os médicos devem informar os pais e famílias dos sinais e sintomas.

O ECDC detalha que a nova doença envolve uma mistura dos sintomas da doença de Kawasaki com um síndrome de choque tóxico.

As características clínicas podem envolver, entre outras, febre, dores abdominais e problemas no coração.

Um caso em Portugal

Um dos 230 casos suspeitos na União Europeia e Reino Unido de síndrome inflamatório multissistémico pediátrico registou-se em Portugal, mas a Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, explicou esta sexta-feira que a criança já teve alta.

O país que na Europa tem, de longe, mais casos reportados é a França, com 125. Seguem-se o Reino Unido (40) e a Espanha (22).

Nos Estados Unidos da América contam-se 86 crianças com a doença, sendo que quase todas (85) registam-se no estado de Nova Iorque.

LEIA AQUI TUDO SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de