Em Portugal, chegou a hora V. António Sarmento foi o primeiro vacinado

O diretor de serviços de doenças infecciosas, António Sarmento, de 65 anos, a trabalhar no hospital de São João há 42, foi o primeiro vacinado.

O plano nacional de vacinação contra a Covid-19 arrancou este domingo no hospital de São João, no Porto, com o médico infecciologista António Sarmento a receber pelas mãos da enfermeira Isabel Ribeiro a primeira dose.

A primeira vacina foi administrada às 10h07 a António Sarmento sob o olhar da ministra da Saúde, Marta Temido, e perante dezenas de `flashes´ e objetivas de televisão e ao som de aplausos.

A administração aconteceu na zona K5 que, habitualmente, está reservada às consultas externas do Hospital de São João.

O diretor de serviços de doenças infecciosas, António Sarmento, de 65 anos, a trabalhar nesta unidade de saúde há 42, foi o primeiro vacinado.

No Hospital de São João a "megaoperação" de vacinação mobiliza 100 profissionais.

Ao longo de 10 horas, e em 25 pontos de vacinação a trabalhar em simultâneo, serão administradas 2.125 vacinas contra a Covid-19 a médicos, enfermeiros, assistentes operacionais e técnicos de diagnóstico e terapêutica de serviços referenciados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

O processo, quase que cronometrado ao segundo, foi descrito aos jornalistas no sábado por responsáveis do hospital, entre os quais o diretor da Unidade Autónoma de Gestão (UAG) de Urgência e Medicina Intensiva do Hospital de São João, Nelson Pereira, que frisou: "Vacinar é um ato de cidadania para se alcançar uma imunidade que defenda o país".

O primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 chegou sábado a Portugal. Escoltada por forças de segurança, a viatura refrigerada que transportou as vacinas da Pfizer, duas caixas com um peso total de 41 quilogramas, entrou no perímetro da unidade de armazenamento no distrito de Coimbra às 09h45.

À semelhança de outros países da União Europeia, em Portugal a vacina é facultativa, gratuita e universal, sendo assegurada pelo SNS.

Na segunda-feira, a Comissão Europeia autorizou a colocação no mercado da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer e BioNTech, horas após a Agência Europeia do Medicamento (EMA) ter dado o seu parecer científico favorável.

Marta Temido anunciou na ocasião que os profissionais dos centros hospitalares universitários do Porto, Coimbra, Lisboa Norte e Lisboa Central seriam os primeiros a ser vacinados.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 1,7 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 6.556 em Portugal.

A doença é transmitida por um coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de