Fim da situação de calamidade nas freguesias da Grande Lisboa

O Governo confirmou a decisão em Conselho de Ministros. Freguesias passam a situação de situação de contingência.

Vão sair da da situação de calamidade as 19 freguesias da Área Metropolitana de Lisboa (AML) onde no último mês se registou o maior números de novos casos de Covid-19. A decisão foi anunciada pela ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, depois do Conselho de Ministros.

Quer isto dizer que estas freguesias deixarão de estar sujeitas a medidas especiais de confinamento, como o "dever cívico de recolhimento domiciliário". As 19 freguesias passam, assim, à situação de contingência, tal como toda a AML.

Na terça-feira, depois de uma reunião com saída de uma reunião com Marta Temido, Ana Mendes Godinho, os secretários de Estado Duarte Cordeiro e Tiago Antunes, o coordenador do Gabinete de intervenção para a supressão da Covid-19 em Lisboa e Vale do Tejo, Rui Portugal, e os autarcas dos concelhos de Loures, Amadora, Odivelas, Lisboa e Sintra, Eduardo Cabrita já tinha admitido a possibilidade.

O ministro da Administração Interna revelou que o índice R nestes concelhos, que espelha a transmissão do novo coronavírus entre pessoas, está "em todos eles abaixo de 1, com indicadores que variam entre 0,7 e 0,8".

Tendo em conta estes dados, e reforçando que "não podemos baixar a guarda" no combate à pandemia, o governante admitiu que "todos os cinco municípios sejam colocados em situação de contingência", por não haver indicadores "que os afastem significativamente dos restantes municípios da AML".

Eduardo Cabrita reforçou, no entanto, que as medidas aplicadas até aqui devem continuar a verificar-se. "O risco existe e não desapareceu", sublinhou o governante, que revela que o Governo voltará a reunir-se com os presidentes das câmaras afetadas na segunda semana de agosto.

A generalidade de Portugal Continental entrou no dia 1 de julho em situação de alerta devido à pandemia, com exceção da AML, que passou para o estado de contingência, e de 19 freguesias que estão desde aí em estado de calamidade.

As freguesias abrangidas são: Santa Clara (Lisboa); Odivelas e as uniões de freguesias de Pontinha e Famões, Póvoa de Santo Adrião e Olival Basto, e Ramada e Caneças (Odivelas); Alfragide, Águas Livres, Encosta do Sol, Mina de Água, Venteira e União de Freguesias de Falagueira e Venda Nova (Amadora); uniões de freguesias de Queluz e Belas, Massamá e Monte Abraão, Cacém e São Marcos, Agualva e Mira Sintra, Algueirão-Mem Martins e a freguesia de Rio de Mouro (Sintra); Camarate, Unhos e Apelação e Sacavém e Prior Velho (Loures).

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de