Marta Temido admite lapso sobre isolamento de quem chega de zonas afetadas por vírus

A TSF contactou a Direção-Geral da Saúde, que especificou que não há, de momento, alteração nas regras de prevenção, ou seja, não há recomendações de isolamento para quem chega a Portugal vindo das zonas mais afetadas pelo novo coronavírus.

O gabinete de Marta Temido admite que terão sido um lapso as declarações da ministra da Saúde sobre o isolamento das pessoas vindas de zonas onde há transmissão do novo coronavírus. A medida de aplicar precauções especiais não foi recomendada pela autoridade de saúde pública.

"Vivemos num mundo onde as pessoas circulam, e temos de ter a consciência de que isso comporta a necessidade de precauções especiais, que são: a higienização constante das mãos e a abstenção de contactos que possam levar a que gotículas sejam transmitidas." E Marta Temido ainda acrescentava: "Quem provenha destas regiões onde há transmissão do vírus deve ter cuidados especiais, designadamente mantendo-se isolado e contactando, em caso de sintomas, ou de dúvidas, as linhas telefónicas de contacto."

A TSF contactou a Direção-Geral da Saúde, que especificou que não há, de momento, alteração nas regras de prevenção, ou seja, não há recomendações de isolamento para quem chega a Portugal vindo das zonas mais afetadas pelo novo coronavírus.

Também o Ministério da Saúde esclarece agora que Marta Temido não queria ter dito o que disse.

LEIA AQUI TUDO SOBRE O COVID-19

Outras Notícias

Patrocinado

Apoio de

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de