Num dia, o corte era parcial. No outro, o lay-off passou a ser total na Bosch de Braga

Os trabalhadores são confrontados com uma suspensão do trabalho, apenas um dia depois de a empresa ter anunciado lay-off de 18%, aponta o Sindicato das Indústrias Transformadoras da Energia.

A fábrica da Bosch em Braga entrou em lay-off total, depois de uma mudança no plano da empresa para enfrentar a crise motivada pela pandemia da Covid-19. O Sindicato das Indústrias Transformadoras da Energia garante que a empresa alterou as indicações aos trabalhadores apenas um dia depois de um primeiro anúncio de lay-off.

O dirigente sindical Sérgio Almeida explica que a administração mudou de um dia para outro o que tinha comunicado aos funcionários. "Há uma cadência que nos tem surpreendido e deixado os trabalhadores inquietos", acrescenta.

"Depois de cumprido o primeiro dia de lay-off nessa situação - a passada sexta-feira -, fomos confrontados com uma alteração desse plano e a aplicação de uma suspensão dos contratos a todos os trabalhadores durante este mês", explica Sérgio Almeida.

A administração utilizou e esgotou neste último mês a bolsa de folgas e férias para mandar os operários para casa. Recorre agora ao lay-off. "A empresa alega uma quebra de produção e atividade por corte nas cadeiras de distribuição. É apenas o que sabemos", justifica o dirigente do Sindicato das Indústrias Transformadoras da Energia.

Sindicato e administração da fábrica da Bosch em Braga têm agendada para esta terça-feira uma reunião para discutir os cortes aos trabalhadores a suspensão da atividade.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de