"Pessoa a pessoa." Task force vai contactar quem ainda não foi receber a segunda dose

Há um universo de "80 mil pessoas que já recuperaram" da primeira dose e que deveria receber a segunda toma.

A task force anunciou nesta terça-feira que vai começar a telefonar "pessoa a pessoa" das 80 mil elegíveis para receber a segunda dose da vacina contra a Covid-19 para perceber porque não estão a comparecer e a responder aos apelos.

"Neste momento, estamos em 86,5% das primeiras doses e já passámos os 84,3% das segundas doses, a caminho dos 85%, apesar de agora, nesta fase final, parece que as pessoas se esqueceram de que têm que tomar a segunda dose", disse o coordenador da organização na sede da task force, em Oeiras, distrito de Lisboa, onde o primeiro-ministro, António Costa, e a ministra da Saúde, Marta Temido, participam na reunião do Plano de vacinação contra a Covid-19.

Na realidade, adiantou, no máximo da população elegível, falta vacinar mais 345 mil pessoas, dos quais 140 mil ainda não são elegíveis porque recuperaram.

Contudo, observou Gouveia e Melo, "há 80 mil pessoas que já recuperaram", acrescentando: "E nós ainda não as conseguimos trazer ao processo de vacinação apesar dos apelos que fazemos."

"Agora vamos começar a telefonar pessoa a pessoa para tentar perceber porque as pessoas não aparecem e é isto que está a fazer com que hoje em dia não estejamos a atingir os 85%, porque já tínhamos a possibilidade de o ter feito antes", sublinhou.

A vacinação de 85% da população foi a meta definida pelo Governo para avançar para a terceira etapa do plano de alívio das restrições impostas para controlar a pandemia, que entram em vigor a 1 de outubro.

A task force contra a Covid-19 foi criada em novembro de 2020, um mês antes do arranque do plano de vacinação, tendo o vice-almirante Henrique Gouveia e Melo assumido a sua coordenação em 3 de fevereiro, na sequência da demissão de Francisco Ramos.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de