Furacão Leslie

Treze distritos em aviso vermelho. Zona centro deve ser a mais atingida

Leslie entra em Portugal continental a partir das 19h de sábado. IPMA adianta que Leslie irá começar a fazer-se sentir na região da Grande Lisboa. Câmara reúne com autarcas, Proteção Civil, Bombeiros e Polícia Municipal.

* Notícia atualizada às 14h55 com declarações da Proteção Civil

O IPMA colocou 13 distritos de Portugal Continental em aviso vermelho, devido ao vento forte e chuva previstos para esta noite, sendo que a zona centro deverá ser a mais atingida pela passagem do Leslie.

Setúbal, Lisboa, Leiria, Coimbra, Aveiro, Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real, Castelo Branco, Viseu e Guarda e Santarém são os distritos sob aviso vermelho, segundo as informações disponíveis na página na internet do IPMA.

Os distritos que entram em aviso vermelho mais cedo são os de Setúbal, Lisboa, Santarém, Leiria, Coimbra, Aveiro, com o aviso relativo a ventos fortes a vigorar a partir das 21h00 até às 03h00 de domingo, nos restantes distritos o aviso vigora a partir da meia-noite de sábado para domingo.

Setúbal, Lisboa, Leiria e Coimbra estão também sob aviso vermelho por agitação marítima a partir das 22h00 e até às 03h00 de domingo.

Num briefing feito ao final da manhã deste sábado, o IPMA adianta que o furacão Leslie já está a perder força e em fase de passagem para tempestade pós-tropical.

O furacão Leslie deverá atravessar o território de Portugal Continental entre as 19h00 de sábado (13 de outubro), e as 8h00 de domingo (dia 14), sendo que, de acordo com o IPMA, o pico da tempestade deverá ocorrer entre as 21h00 de sábado e as 4h00 de domingo.

O temporal vai trazer chuva forte e ventos que podem chegar aos 130 quilómetros/hora sendo que, alerta o IPMA, a previsão ainda não está fechada.

O IPMA lembra que a passagem do Leslie está marcada por vento muito forte e precipitação e recorda a importância para que sejam seguidas as recomendações e indicações da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

A Proteção Civil já admitiu que a situação é complexa. Num ponto de situação feito ao início da tarde, o comandante Luís Belo Costa deixou alguns conselhos às populações: "tentar ao máximo evitar andar na rua" e "procurar alternativas seguras" adiantou o responsável da Proteção Civil.-

Por seu truno, a Câmara Municipal de Lisboa vai reunir com autarcas, Proteção Civil, Bombeiros e Polícia Municipal, prevendo-se um reforço de meios humanos e na limpeza das sarjetas.

  COMENTÁRIOS