Lisboa

Marcelo passou pelo EPL depois do motim

Depois do jantar com Xi Jinping na Ajuda, o Presidente da República passou de carro em frente ao EPL, parou e quis saber se já estava tudo bem.

Marcelo Rebelo de Sousa estava a jantar com o Presidente chinês Xi Jinping, no Palácio da Ajuda, quando tomou conhecimento do motim que teve lugar esta terça-feira à noite, na ala B do Estabelecimento Prisional de Lisboa (EPL).

Após a refeição com a comitiva chinesa, o Presidente da República foi ver as luzes de Natal e quis passar pelo EPL, para se certificar se estava tudo bem, confirmou à TSF fonte do Palácio de Belém.

O carro que transportava Marcelo Rebelo de Sousa parou num semáforo e o Presidente abriu uma das janelas do veículo e questionou quem ali estava sobre a situação ocorrida horas antes na prisão.

Os reclusos provocaram desacatos naquele estabelecimento prisional , sendo que num vídeo divulgado nas redes sociais, é visível um foco de incêndio durante os tumultos.

Em comunicado, a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais informa que para conter a rebelião que eclodiu no Estabelecimento Prisional de Lisboa "foi colocado de prevenção o Grupo de Intervenção e Segurança Prisional, mas não chegou a ser necessária a sua atuação.

Posteriormente, em declarações à TSF, o Diretor-Geral dos Serviços Prisionais esclarece que as visitas ao Estabelecimento Prisional tiveram de ser canceladas devido a um plenário convocado pelo Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional.

Depois de terem visto o aparato, dezenas pessoas deslocaram-se ao EPL para se certificar que os seus familiares estavam bem. O diretor dos Serviços Prisionais assegurou que "ninguém ficou ferido."

Recorde-se que Marcelo Rebelo de Sousa recebeu esta terça-feira o homólogo chinês, Xi Jinping, que realiza uma visita oficial de três dias a Portugal.

LER MAIS

- Motim no EPL terminou. O elogio aos guardas, as razões dos reclusos e o apelo aos familiares

  COMENTÁRIOS