Costa anuncia luto nacional de três dias pela morte de Jorge Sampaio

Costa anunciou que o Conselho de Ministros eletrónico está a assinar decisão sobre luto nacional até segunda-feira.

António Costa já anunciou que decorre um Conselho de Ministros para decretar luto nacional para três dias: sábado, domingo e segunda-feira. O primeiro-ministro deixou umas palavras à família e a quem partilhou a vida com Jorge Sampaio, partilhando o mesmo "sentimento de perda e tristeza".

Costa destacou que Jorge Sampaio "exerceu com o mesmo sentido cívico e militância" os cargos políticos de que fez recurso quando em 1962 assumiu liderança de movimento estudantil contra a ditadura e quando arrancou com uma grande plataforma internacional para que estudantes sírios pudessem concluir os estudos.

O exercício dos seus múltiplos cargos políticos foi só mais uma forma de exercer a sua cidadania, frisou Costa.

António Costa enaltece Sampaio enquanto "deputado apaixonado" e as vitórias para a Câmara Municipal de Lisboa, quando o honrou o lema "um por todos, todos por um".

Neste momento o Governo está em contacto com a família de Jorge Sampaio, e, em conjunto, serão determinados os locais e horários das cerimónias fúnebres. "Curvamo-nos todos na memória de alguém que foi um lutador pela democracia", finalizou Costa, lembrando a "verticalidade ética na vida política" do antigo chefe de Estado.

O primeiro-ministro, António Costa, dedicou uma declaração, na residência oficial em São Bento, a Jorge Sampaio, a propósito da morte do antigo chefe de Estado.

O antigo Presidente da República Jorge Sampaio morreu esta sexta-feira aos 81 anos, disse à agência Lusa fonte da família.

Enquanto dirigente e depois secretário-geral do PS entre 1989 e 1992, António Costa foi um dos elementos da direção deste partido mais próximos de Jorge Sampaio nas décadas de 80 e de 90, e dirigiu a sua campanha presidencial em 1996

O ex-chefe de Estado estava internado desde dia 27 de agosto no Hospital de Santa Cruz, em Lisboa, na sequência de dificuldades respiratórias.

Sampaio estava no Algarve, mas após sentir dificuldades respiratórias, e "dado o seu historial de doente cardíaco", foi transferido para Lisboa, disse na altura com fonte do seu gabinete.

Jorge Sampaio, 81 anos, foi Presidente da República durante dois mandatos, entre 1996 e 2006.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de