Se houver "um contacto", Cristina Rodrigues ainda admite votar a favor do OE

A deputada não inscrita Cristina Rodrigues tem a esperança enfraquecida em relação à possibilidade de haver entendimentos de última hora que viabilizem o Orçamento do Estado. No entanto, diz que nada é impossível e que, se outros deputados votarem a favor e matematicamente forem suficientes para a aprovação, poderá repensar também.

A deputada não inscrita Cristina Rodrigues admitiu esta manhã à TSF que o tempo já é curto mas que, se for contactada com argumentos razoáveis, poderá mudar o sentido de voto relativamente ao OE 2022. O Orçamento do Estado está condenado ao chumbo na votação na generalidade, logo ao fim da tarde, se os sentidos de voto se mantiverem de acordo com o já manifestado. Há, no entanto, margem para que as contas de última hora se alterem, devido à possibilidade de uma surpresa no voto final dos deputados do PSD Madeira.

Cristina Rodrigues, deputada não inscrita, referiu o contexto em que poderia alterar o sentido de voto: "Teria de haver uma alteração das circunstâncias, mas acho que não há qualquer previsão de que isso venha a acontecer. Se não aconteceu até agora, duvido muito que aconteça hoje, neste Dia D."

E que alteração seria essa? A deputada responde: "Teria de haver outra alteração anterior de outros sentidos de voto que possibilitassem a aprovação do Orçamento do Estado." Teriam de ser invertidos os sentidos de voto de outros deputados, mas "é indiferente o 'quem'", garante a parlamentar. "A questão aqui é de a matemática parlamentar permitir que houvesse a possibilidade da aprovação do Orçamento. Neste momento, não vejo como. Neste momento, face às circunstâncias que temos, o meu voto mantém-se, e é abstenção."

Para já, matematicamente e em termos de entendimentos Cristina Rodrigues não vê forma para que a aprovação seja consumada. "A questão é que estamos mesmo em cima, não vejo que haja tempo para adiantar muito trabalho. Não sei se neste momento, e face à proximidade do momento da votação, é possível ainda haver uma alteração das circunstâncias ou do voto. Não digo que não seja possível, acho difícil."

No entanto, a impossibilidade ainda não é uma palavra que entre no discurso da parlamentar. No momento, se houver esse contacto, decidirá. "Depende do que for dito na altura. Logo se vê..."

Na altura que anunciou que se iria abster, Cristina Rodrigues justificou: "A estabilidade política é fundamental para facilitar a recuperação económica do nosso país. A abstenção parece-me o voto responsável. Considero que a proposta do Governo pode ser melhorada em sede de especialidade e, atendendo à sua abertura para acolher novas propostas, julgo que estamos em condições de viabilizar o Orçamento na generalidade." A parlamentar criticou a "ausência de medidas no combate à pobreza menstrual, a quase inexistência de centros de crise para sobreviventes de violência sexual, assim como a falta de formação dos Órgãos de Polícia Criminal para o atendimento de vítimas de crimes de natureza sexual ou violência doméstica".

LEIA AQUI TUDO SOBRE O OE2022

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de