E depois da Covid-19, quando a confusão mental e a depressão se abatem. "É como se a cabeça estivesse

Confusão mental e depressão pós-Covid. "Não tenho forças para nada, só me apetece chorar"

Maria Emília dos Santos Ramos diz ser um argumento vivo, contundente, de que a Covid-19 não é para menosprezar. "A gripe não tira a vontade de viver, uma gripe não tira a nossa memória, uma gripe não nos tira o ar, não tira as forças. Quando a gripe acaba, volta tudo ao normal, e eu, passados seis meses, não tenho nada que tivesse regressado ao normal." A Covid-19 alterou-lhe a respiração e o pulso de vida, foi como um soco que a deixou a contorcer-se de uma dor que não a larga.