Aberta investigação por "destruição involuntária causada pelo fogo"

O gabinete da procuradoria referiu que excluiu a hipótese de fogo posto ou a possibilidade de um ataque terrorista como causas para o início do incêndio.

A Procuradoria de Paris anunciou que os investigadores estão a considerar o incêndio desta segunda-feira na catedral de Notre-Dame como um acidente, referindo que a polícia vai avançar com uma investigação por "destruição involuntária causada pelo fogo".

O gabinete da procuradoria referiu que excluiu a hipótese de fogo posto ou a possibilidade de um ataque terrorista como causas para o início do incêndio.

"A polícia de Paris vai realizar uma investigação por destruição involuntária causada pelo fogo", acrescentou.

O incêndio na catedral de Notre-Dame de Paris começou cerca das 18:50 locais (17:50 em Portugal).

Mais de seis horas depois, o comandante dos bombeiros sapadores de Paris, general Jean-Claude Gallet, anunciou que a estrutura da catedral estava "salva e preservada na sua globalidade", mas prosseguia o combate às chamas.

Os bombeiros disseram que o incêndio terá começado no sótão da catedral e admitiram que possa estar relacionado com trabalhos de reabilitação do edifício.

O pináculo de Notre-Dame desmoronou-se cerca de uma hora depois de o incêndio ter deflagrado. A catedral de Notre-Dame foi edificada em 1163 e iniciou a função religiosa em 1182, embora os trabalhos de construção tenham prosseguido até 1345.

LER MAIS:

- "Notre-Dame de Paris é Notre-Dame de toda a Europa". As reações ao incêndio

- As história das 16 estátuas que escaparam ao fogo em Notre-Dame por uma semana

- Notre-Dame: o momento em que o pináculo ruiu

- "Local de referência da fé católica em vias de arder." Bispos lamentam incêndio ​​​​​

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de