Sem amor e com maus-tratos. Espaço Lara apoia crianças e jovens vítimas de violência doméstica

Sem amor e com maus-tratos. Espaço Lara apoia crianças e jovens vítimas de violência doméstica

No Porto, a Associação Plano i tem, desde o final do ano passado, uma resposta de apoio psicológico para crianças e jovens vítimas de violência doméstica. Em pouco mais de seis meses já foram atendidos 80 casos, a maioria de abuso sexual ou de violência física severa, que empurra os mais novos para um quadro de ansiedade e angústia profundas. São todos atendidos no Espaço Lara, cujo nome é uma homenagem a uma menina assassinada pelo pai, em 2019.

O Observatório Judicial da Violência de Género e Doméstica foi criado pelo Conselho Superior da Magistratura

Observatório da Violência Doméstica tem quatro anos, mas impacto prático poderá ser sentido só "daqui a uns anos"

O conselho Superior da Magistratura criou em 2018 o Observatório Judicial da Violência de Género e Doméstica, que pretende auxiliar a formação dos juízes. Quatro anos volvidos, a juíza-secretária Ana Chambel diz que as ações de formação dos magistrados já são muito influenciadas pelas recomendações desse grupo de trabalho. No entanto, admite que só "daqui a uns anos talvez" vai ser possível perceber se as formações "têm algum impacto real e prático".