PS absoluto, PSD em queda e liberais disputam o terceiro lugar

A subida da Iniciativa Liberal para terceiro lugar é a grande novidade da sondagem da Aximage para TSF-JN-DN, onde o PS mantém os níveis que lhe atribuíram maioria absoluta e o PSD parece acusar o período de transição entre lideranças.

Com o PS a manter-se absolutamente primeiro com 40,7%, e o PSD a cair para os 25,2%, é no terceiro lugar que se regista a grande surpresa desta sondagem: a Iniciativa Liberal galga uns pontos e está agora em terceiro, empatada com o Chega, sobre quem tem uma décima de vantagem.

Os liberais registam 7,9% de intenções de voto (acima dos 4,9% que obtiveram nas legislativas), enquanto o Chega tem 7,8%.

A IL surge mais forte no norte, na área metropolitana do Porto, no sul e ilhas, o Chega leva vantagem no centro e na área metropolitana de Lisboa.

Tendo em conta o voto em janeiro, nota-se que o partido de João Cotrim de Figueiredo é aquele que mais retém o voto, sendo que 10% dos votantes do PSD admitem escolher a IL.

Depois, outro empate, mas à esquerda: o Bloco surge em queda (4%), ligeiramente abaixo da CDU (4,1%). O CDS, agora com Nuno Melo, ganha terreno face ao Livre e ao PAN, tem 2,2% de intenções de voto, enquanto Inês Sousa Real e Rui Tavares têm, cada um, 1,5%.

António Costa é o líder partidário com melhor saldo com 19 pontos, além dele apenas João Cotrim de Figueiredo está em terreno positivo.

De resto, destaca-se a subida de notas negativas dadas a Jerónimo de Sousa que ultrapassam mesmo André Ventura que costumava ser o mais negativo da sondagem. Catarina Martins também chumba na avaliação da sondagem. Entre aqueles que estando negativos, encontram-se mais perto da linha de água estão Rui Tavares e Nuno Melo.

O recém eleito líder do CDS é considerado por 35% dos inquiridos desta sondagem como aquele que pode fazer o partido regressar ao Parlamento, 34% não concordam, nem discordam e 15% consideram que não será Nuno Melo a revitalizar o CDS.

Ficha técnica
A sondagem foi realizada pela Aximage para a TSF, JN e DN com o objetivo de avaliar a opinião dos Portugueses sobre temas relacionados com a avaliação dos políticos. O trabalho de campo decorreu entre os dias 12 e 18 de abril. Foram recolhidas 807 entrevistas entre maiores de dezoito anos residentes em Portugal. Foi feita uma amostragem por quotas, com sexo, idade e região, a partir do universo conhecido, reequilibrada por sexo e escolaridade. À amostra de entrevistas, corresponde um grau de confiança de 95% com uma margem de erro de 3,45%. A responsabilidade do estudo é da Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direção técnica de Ana Carla Basílio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de