Imunoterapia pode ser a resposta para o tratamento do cancro na próxima década

Imunoterapia pode ser a resposta para o tratamento do cancro na próxima década

Não serão apenas medicamentos, mas serão novas fórmulas, que utilizam células do próprio doente, células de defesa que pode ser programadas contra cada tipo de tumor. Portanto, será um tratamento muito individualizado.

Esse tratamento vai implicar recursos próprios de laboratórios muitos especializados na preparação deste tipo de células de defesa para administrar no doente.

E um dos investimentos que a Fundação Champallimaud sentiu como estratégico é exatamente a instalação de um laboratório desse tipo. Não existem muitos no mundo.

Esse laboratório já está desenhado e já está programado para fazer parte do novo edifício, que dentro de um ano - esperamos nós - a Fundação Champallimaud pode inaugurar e que será dedicado ao tratamento do cancro do pâncreas.

Fátima Cardoso

"O tabu do cancro deve-se ao medo de enfrentarmos a nossa mortalidade"

Penso que no próximo ano vamos ter a aprovação de alguns novos tratamentos, nomeadamente o tratamento para um dos subtipos do cancro da mama avançado chamado HER2 positivo (HER2+). Foram apresentados, este ano, os primeiros resultados de dois novos tipos de medicamento que esperamos que confirmem os excelentes resultados que foram vistos em estudos de fase dois, que confirmem em estudos de fase três e que permitam uma melhoria, que esperamos que também seja em termos de sobrevida, e não apenas de controlo da doença.