Quanto vão passar a pagar os utentes da ADSE por uma consulta no privado?

Os funcionários públicos que até agora pagam menos de quatro euros por uma consulta nos hospitais da CUF terão de desembolsar 98 euros pelo mesmo serviço a partir de abril.

A partir de abril, os funcionários públicos vão deixar de ter consultas comparticipadas pela ADSE nos hospitais dos grupos José de Mello Saúde (rede CUF), Luz Saúde e Lusíadas Saúde.

Quanto terão de pagar por uma consulta nestas unidades hospitalares privadas sem desconto imediato do subsistema de Saúde do Estado? O Diário de Notícias fez as contas.

Nos hospitais da rede CUF, onde atualmente os utentes da ADSE pagam 3,99 euros por cada consulta de clínica geral, a partir do dia 11 de abril terão de pagar 98 euros pela mesma consulta. Desse valor, a ADSE devolve posteriormente 20,45 euros, mediante o envio do recibo.

Nos hospitais da Luz Saúde, até agora o custo das consultas de clínica geral a fica também em 3,99 euros. A partir de 15 de abril a mesma consulta fica a 35 euros, valor comparticipado em 20,45 euros, no prazo de dois meses.

Já os serviços do hospital dos Lusíadas ainda não receberam quaisquer informações sobre do fim do contrato com a ADSE.

Ler mais:

Champalimaud quer mais doentes da ADSE: "Preços e prazos de pagamento são os normais"

Depois da CUF, a Luz Saúde também rompe com ADSE. Marcelo pede "bom senso"

ADSE. "Não nos podemos deixar capturar pelos interesses privados", diz Costa

ADSE garante que há muitos privados que querem tratar funcionários públicos

ADSE acusa hospitais privados de fazerem ameaças para condicionar negociações

Atual convenção é "insustentável". Privados pedem "regras justas e transparentes" na ADSE

Mau para o SNS e mau para os privados. Fim da ADSE "seria uma situação muito complexa"

"As pessoas não vão pagar 3,5% para ir ao Serviço Nacional de Saúde"

Continuar a ler