Parque eólico ao largo de Viana completa um ano de atividade com novos projetos à vista

Parque eólico ao largo de Viana completa um ano de atividade com novos projetos à vista

O Windfloat Atlantic, o parque eólico flutuante instalado largo de Viana do Castelo, acaba de completar um ano de operação. Com uma capacidade instalada de 25MW, o projeto atingiu em 12 meses "uma produção total acumulada de 75GWh, o suficiente para abastecer 60.000 pessoas". E, segundo fonte da EDP, que lidera o consórcio Windplus, promotor do parque, "a experiência adquirida permitirá, agora, desenvolver novos projetos dentro e fora de Portugal que conjuguem as preocupações económicas e climáticas".

Mordoma contemporânea tem o amor a Viana "tatuado" no coração

Mordoma contemporânea tem o amor a Viana "tatuado" no coração

Renata de Castro Guisantes de 35 anos, natural de Viana do Castelo, artista contemporânea, na dança e na arte de "tatuar sentimentos", abraçou a tradição, emprestando a sua imagem ao cartaz da Romaria d'Agonia 2021. Veste um traje à vianesa com 80 anos de existência e apresenta-se como a Mordoma da festa. Afirma que o amor a Viana, não escolhe profissões. "Tenho um orgulho enorme em ser tatuadora. Acho que é uma arte muito bonita. Passamos para a pele aquilo que vai no coração das pessoas. Não sei quais eram as profissões das outras mordomas, mas não vejo que seja diferente", comenta Renata, continuando: "Sou uma mulher vianense, continuo a ser. Fui para fora estudar, mas a saudade de viver cá era muito grande. Portanto, no meu coração, seja tatuadora ou de outra profissão qualquer, o meu amor é exatamente igual".

Basta... Pum... Basta! Abaixo a Estação Nova de Coimbra!

Basta... Pum... Basta! Abaixo a Estação Nova de Coimbra!

Porto Campanhã > Coimbra A e B > Luso-Buçaco. Mochila às costas, bilhetes na mão, sentidos apurados, gravador preparado e embarcamos uma semana para uma viagem (inesquecível) de comboio. À janela, observamos o melhor e o pior das linhas de comboio portuguesas. Acertamos agulhas e tentamos perceber qual a "Próxima Estação" para a ferrovia nacional: o que vai evoluir o país com o plano ferroviário para 2030 e o que deixou para trás.

No "cérebro" das renovações da CP, guiado por um ferroviário

No "cérebro" das renovações da CP, guiado por um ferroviário

Porto-Campanhã > Contumil > Guifões. Mochila às costas, bilhetes na mão, sentidos apurados, gravador preparado e embarcamos uma semana para uma viagem (inesquecível) de comboio. À janela, observamos o melhor e o pior das linhas de comboio portuguesas. Acertamos agulhas e tentamos perceber qual a "Próxima Estação" para a ferrovia nacional: o que vai evoluir o país com o plano ferroviário para 2030 e o que deixou para trás.

Os altos e baixos das linhas da Beira Alta e da Beira Baixa e a "riqueza" do "Manel das Cabras"

Os altos e baixos das linhas da Beira Alta e da Beira Baixa e a "riqueza" do "Manel das Cabras"

Luso-Buçaco > Guarda > Covilhã. Mochila às costas, bilhetes na mão, sentidos apurados, gravador preparado e embarcamos uma semana para uma viagem (inesquecível) de comboio. À janela, observamos o melhor e o pior das linhas de comboio portuguesas. Acertamos agulhas e tentamos perceber qual a "Próxima Estação" para a ferrovia nacional: o que vai evoluir o país com o plano ferroviário para 2030 e o que deixou para trás.